Peito de pato

Magret de Canard eu só fiz uma vez em casa.  Ficou ótimo!  Problema é a fumaça da gordura de pato, que fica esvoaçando pela casa mesmo depois dele ter sido consumido.  Tenho amigo que adora essa gordura e essa carne - pessoa de paladar super apurado, e um bom gosto de dar orgulho.  Admiro, gosto e caráter.  Quanto a mim, não gosto muito do cheiro, mas amo o sabor da carne!  Juntando coragem para repetir.

Esse magret, eu comi em restaurante perto de casa, e estava tão divino que resolvi fotografar.  Servido com cogumelos e purê de baroa, tinha seu molho ligeiramente adocicado, como manda uma receita de peito de pato.

Peito de pato

(adaptado do livro Nouvelle Bible de la cuisine)
  • 2 magrets de pato de 400g cada
  • 1 dente de alho
  • 2 colheres (sopa) de molho shoyo
  • 1/2 colher (café) de mistura 5 épices
  • 2 colheres (chá) de mel líquido
  • 2 colheres (sopa) de vinho xerez seco
  • 1 colher (sopa) de óleo
Descascar e amassar o dente de alho.  Misturar em um bowl com o molho soja, o xerez, o óleo, o mel e a mistura de 5 ervas.

Colocar o magret em um prato, pincelar a o molho por toda a carne e deixar marinando na geladeira, coberto, por 2 horas.  


Cortar o lado da gordura do magret em  diagonais, fazendo losângulos com os cortes, de forma que a carne, ao fritar, não encolha onde tem a gordura, e ela se dissolva harmoniosamente na frigideira.  Deixar por esse lado de 4-5 minutos.  Deixar a carne descansar por 3 minutos antes de cortar.

O magret não pode fritar demais senão sua carne fica dura.  Deve estar rosado por dentro quando fatiado para servir.


Comentários

Postagens mais visitadas