Crème brûllée de lavanda e Avignon

Crème brûllée - já comemos em algum momento da vida.  A primeira vez que ouvi falar dessa sobremesa foi por uma amiga chamada Leila, que disse ser um dos doces mais difíceis de se acertar o ponto.  Depois que você acerta,  fica difícil errar.  Basicamente, o segredo desse creme cheio de charme é não deixar ele derreter quando for caramelizar o açúcar.  Para isso, ele deve estar bem gelado para aguentar o calorzinho do maçarico.

Em umas férias inesquecíveis pelo sul da França, comi um inusitado crème brûllée de lavanda, e como aquela era a terra da lavanda, não podia ter sido melhor!  Um pouco de como é a cidade, eu conto abaixo.



Crème brûllée de lavanda
(livro Les Desserts)
  • 400ml de creme de leite
  • 200ml de leite
  • 50g de lavanda
  • 5 gemas de ovos
  • 50g de açúcar
  • 5 colheres (sopa) de cassonade para caramelizar (açúcar cristal escuro)
Pré-aquecer o forno a 120 graus. Ferver o leite com o creme de leite e as sementes de lavanda.
Bater as gemas de ovos com o açúcar e colocar, pouco a pouco, o creme de leite fervido.  Dividir em 6 ramequins e cozinhar no forno por 1 hora.  Deixar esfriar e colocar na geladeira por 2 horas.
Colocar o forno em posição grill a 180 graus.  Salpicar a cassonade por cima e dourar sob o grill.  Servir imediatamente.

Avignon
Esta cidade está no sul da França, região da Provence, terra da lavanda - planta perfumadíssima. 

Avignon é chamada de cidade dos Papas pois entre 1309 a 1423 foi a cidade onde eles viveram.  

Imponente, no meio da cidade fica o palácio Papal - magnífico por dentro e por fora.  Na praça em torno ficam os cafés de onde se admira o palácio no por do sol.  A cidade ainda conserva o muro medieval em volta do centro histórico, cheio de ruelas para explorar.  Dá pra se sentir em outro século...

A primeira foto, bati quando visitei a igreja de Avignon.  A outra, panorâmica, encontrei no Wikimedia Commons, com os créditos do fotógrafo que capturou a beleza do Palais des Papes.




Comentários

Postagens mais visitadas